Esse texto foi escrito por mim em 13 Junho de 2010. Achei em um HD antigo, espero que aproveitem.

Sentimentos, o que são sentimentos? Se é o que podemos sentir quando somos tocados,  por que sentimos saudades? São perguntas muito difíceis de serem respondidas, nenhuma explicação científica pode explicar realmente o que é isso, mas é essa coisa que faz um motivo para a nossa existência.

Não sentimos a realidade mas podemos sentir os efeitos delas, principalmente quando recebemos suas chicotadas no dia-a-dia. É difícil acreditar que nesse exato momento eu estou sentado em minha cadeira escrevendo e existem pessoas em todo o mundo sendo subornadas e morta por tiros impiedosos. Podemos aceitar a realidade, mas dificilmente queremos, pois ela não é somente formada palavras e fotos, são sentimentos profundos que mexem com a nossa existência. Você já se fez a pergunta qual é a diferença de um papel rabiscado por uma criança e um quadro rabiscado por um artista? Aposto que sim e chegou a conclusão que a única diferenço entre os dois são os sentimentos que cada um carrega.

Os hormônios: endorfina, prolactina, ocitocina… Eles não respondem a respondem a todas as perguntas. Cientistas do mundo inteiro tentam explicar a nossa existência através da lógica e nunca conseguiram. Quando estamos em um teatro e ouvimos uma musica e choramos não significa que ficamos cheios de ocitocina, significa que apenas sentimos.

Quando falo disso tenho vontade de parar de escrever e sair de casa para tentar mudar a angustia sentimental que sinto em relação ao mundo. Pode ter certeza, se eu sair daqui e for fazer outra coisa nesse exato momento não vou ter atitudes que mudarão o mundo. Somente de pensar o quanto é difícil sair de minha residência, atravessar a rua o frio e pedir para meu fizinho apagar a luz do jardim que esta desperdiçando energia, me sinto incapacitado. Pensar é uma coisa muito diferente do que fazer, pensar e não fazer é temer a realidade.

Estou sozinho? Queria saber se sou o único que me sinto uma bolinha no meio do universo: não sei da onde vim; não sei meu futuro; não sei o que a minha espécie sabe; quanto mais sei, menos sei; tenho muitos amigos mas estou só. Tudo existe para concretizar o nada. O nunca é a formação do sentido, a saudades é o nunca. Sempre penso se existe uma diferença relativa sobre a morte e o estar longe de uma pessoa, pois os dois representam o mesmo. Uma angustia interminável me preenche quando vejo acidentes em uma estrada ou quando vejo uma pessoa igual a mim dormindo sobre o breu da noite em uma rua fria e úmida, mas nada faço. Sou o único culpado ou todos nos somos culpados?

Sempre atinjo a mesma tecla, quando colegas esnobam e ferem uns aos outros, rebaixando a raça humana ainda mais, depois de uma aula de filosofia ou cultura internacional que deveria ter mudado a vida deles como mudou a minha. É preferível que eu caia no mesma cegues da minha raça e pare de sofrer. Tento lutar, sou esmagado e pisado, sou torturado por essa luta todos os dias e por quase todos. Um “obrigado” ou um “por favor” insignificante atualmente tem o poder de podem mudar os sentimentos e o mundo.

O conhecimento e os sentimento se enfrentam diariamente e o equilíbrio dos dois cria os sábios. São cause inexistentes os que podemos considerar sábios nas ultimas décadas. Todos os dias eles estão se tornando uma espécie em extinção. Isso cria o que? Tristeza, ou seja, você pode parar de ler e ser um covarde da realidade, você pode ignorar o que escrevo ou pode sofrer junto comigo.

Muitas vezes sofro quando meu peixinho de aquário morre, porque eu sou um ser sem o conhecimento da sabedoria. Se eu entendesse o jornal diariamente teria muito mais motivos para lamentar todos os dias e saberia que a realidade é muito diferente do meu aquário.

Para gastar o seu tempo com sentimentos, como meu professor fez comigo pedindo para eu escrever esse texto refletindo sobre três obras de artes de origem africana, gostaria de falar que sou um covarde por ter visto e sentido artes (ou sentimentos em física) e ter ficado sentado em minha cadeira escrevendo. O que adianta sentir isso já que não há pessoas com que eu possa compartilhar. Não posso escrever esse texto comentando sobre meus sentimentos relacionados a África, pois a única coisa que eu sei da África é que nela existem conflitos e que nesse ano esta ocorrendo a copa do mundo nela, – felizmente tenho a consciência que a copa esta acontecendo no pais África do Sul, não no “País África” como a maioria das pessoas pensam – com esse conhecimento tão raso como posso sentir a dor de um fotografo ou de um escritor se referendo ao povo desse continente. Quando penso nisso percebo que  sou tão primata que tento não enxergar os meus problemas, mas tento ver os problemas dos outros para pensar que não tenho culpa.

Sentimentos não são ruins nem bons, eles são sentimentos. A morte de um assassino vai provocar alegria, angustia, tristeza e saudades ao mesmo tempo. É semelhante comparar isso ao fato de existirem pessoas que se matam por ter tudo o que querem e existirem outras que desaparecem da mesma maneira por não terem nada. Os oposto resultam no mesmo número.

Para finalizar queria parabenizar os artistas e os que lutam pela existência dos sentimentos. E tenho a dizer que desejo uma boa noite para a realidade e  dou um ola para a minha lareira e para a minha televisão de plasma no meu aquário. O tudo é o nada, que é a existência inexplicável. Boa noite ou bom dia para o seu mundo.

Gabriel Capella